(51) 3377-1319

Notícias

Rascunho do Imposto Renda ajuda contribuinte a evitar erros

Há poucos mais de dois meses para o início do prazo para a declaração do Imposto de Renda de 2015, os contribuintes já tem acesso à ferramenta para se organizar e não cometer erros que podem levá-los à malha fina. Isso é possível através do rascunho do IR que foi disponibilizado na página da Receita para facilitar a reunião de informações que devem constar no formulário oficial da declaração.

“A novidade criada pela Receita é bastante interessante, pois, quem gosta de se antecipar, poderá já preencher a declaração com os lançamentos, simulando o preenchimento no programa gerador da declaração IRPF (PGD IRPF 2015), que será liberado para os contribuintes em março de 2015. Vale lembrar que as informações do Rascunho IRPF poderão ser utilizadas para a declaração de 2015, com uma simples importação de dados”.

De acordo com a Receita, milhares de contribuintes já fazem o uso do rascunho, o que deverá diminuir consideravelmente o número de declarações que ficam retidas na malha fina. O Fisco destaca que todos os dados salvos no rascunho poderão ser acessados por computadores e dispositivos móveis conectados à internet e ficarão disponíveis para consulta até 28 de fevereiro. Após essa data, no dia 1º de março, os contribuintes poderão transferir as informações para o formulário, data provável em que começa o prazo para a entrega da declaração das pessoas físicas. A maior movimentação na utilização do rascunho, segundo a Receita, está relacionada com a ficha de dependentes (34%), seguida da ficha de pagamentos (30%).

“Essa novidade reforça o que sempre informamos aos nossos clientes: a declaração não deve ser feita apenas quando abre o período de entrega, mas sim durante todo ano, já possibilitando que se tenha uma prévia de qual melhor tipo de declaração a ser enviada e dos dados a serem inseridos”.

Como funciona

Após baixar o aplicativo, o contribuinte deverá preencher os dados de rendimento que foram obtidos ao longo do ano e até mesmo informar no momento que compra um carro ou faz o pagamento de uma consulta médica, por exemplo. Vale lembrar que os campos do rascunho serão idênticos aos da declaração para facilitar o preenchimento e evitar erros.

No rascunho, o contribuinte deve incluir despesas com dependentes, rendimentos, movimentação de bens e direitos e pagamentos efetuados entre 1º de janeiro e 31 de dezembro de 2014. Ao fazer todo o preenchimento é preciso salvar o documento com a criação de uma palavra-chave. Apenas o contribuinte terá acesso aos dados por meio desta senha. Caso esqueça a senha, informa a Receita, o mesmo não conseguirá mais acessar o conteúdo e não há como recuperá-la.

De acordo com a Receita, os dados do rascunho não serão utilizados para calcular antecipadamente o imposto devido. O aplicativo apenas armazena as informações no banco de dados da Receita.

Mesmo com a facilidade do novo recurso criado pela Receita, é importante destacar a importância de manter a organização dos documentos. “Pois Continuará sendo fundamental uma análise posterior das informações. Assim, éimprescindível que o contribuinte guarde os documentos comprobatórios, caso haja necessidade de comprovação posterior”.